InícioAraripina em FocoFamílias de bebês com microcefalia podem ter desconto em conta de luz

Famílias de bebês com microcefalia podem ter desconto em conta de luz

Do G1 Foto/Divulgação
As famílias de crianças
que nasceram com microcefalia, associada ao vírus da zika, poderão ter uma nova
ajuda. A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) abre a  possibilidade de incluir esses núcleos
familiares  na lista de beneficiários da
Tarifa Social de Energia Elétrica. Assim, quem for cadastrado e se encaixar nos
critérios da empresa terá até 65% de descontos na fatura mensal.
O cadastro na Tarifa
Social pode ser efetuado por meio dos canais de relacionamento com o cliente.
Entre eles, o site www.celpe.com.br, as lojas de atendimento e os pontos
credenciados da Celpe distribuídos em todo o Estado.
No caso dos portadores de
microcefalia, para solicitar a inclusão, é importante que a criança tenha sido
inscrita previamente junto ao INSS e obtido o Benefício de Prestação Continuada
(BPC) na categoria 87 – para portadores de deficiência.
A Celpe concederá o
benefício às crianças cadastradas nas agências do INSS existentes na área de
concessão da empresa, que abrange todos os municípios pernambucanos, a Ilha de
Fernando de Noronha e a cidade de Pedras de Fogo, na Paraíba.
Além de apresentar o BPC
do beneficiário na categoria 87, o pai ou responsável deverá também ter em mãos
o CPF e RG da criança e uma conta de energia de onde mora a família, para
efetivar a solicitação do desconto. Não é necessário ser o titular da conta.
Não é preciso levar os
bebês à Loja Celpe. Basta que a solicitação atenda aos critérios, comprovados
por meio da documentação apresentada.
“A Celpe está participando
ativamente desta corrente, levando orientações aos Cras (Centros de Referência
da Assistência Social), Secretarias de Assistência Social e nas ações sociais
da empresa”, ressaltou a gestora da Unidade de Documentação e Cadastro da
Celpe, Ana Cláudia de Oliveira.
INSS

O INSS informou que
atualmente 35 famílias de crianças com microcefalia estão cadastradas para
receber o Benefício de Prestação Continuada. Trinta desses núcleos
familiares  conseguiram ser atendidos nos
mutirões de fim de semana realizados no início de março.  Há, ainda, várias pessoas à espera do
auxílio.

Para receber, as famílias
devem passar por três fases distintas do processo de cadastramento. São eles:
etapa administrativa, avaliação social e perícia médica.
Allyne Ribeirohttps://araripinaemfoco.com
Diretora de Edição e Redação de Jornalismo
RELACIONADOS