InícioAraripina em FocoJejum: de que adianta não comer carne, se você devora seu irmão?

Jejum: de que adianta não comer carne, se você devora seu irmão?

A honra do jejum consiste não na abstinência da comida,
mas em evitar as ações pecaminosas; quem limita o seu jejum apenas à
abstinência de carnes o desonra. Praticas o jejum? Prova-me por tuas obras!
Perguntas que tipo de obras?
Se vires um inimigo, reconcilia-te com ele!
Se vires um amigo tendo sucesso, não o inveje!
Se vires uma mulher bonita, passe sem olhar!
Que não apenas a boca jejue, mas também os olhos, e os
ouvidos, e os pés, e as mãos, e todos os membros de nossos corpos.
Que as mãos jejuem sendo puras da avareza e da rapina.
Que os pés jejuem, deixando de caminhar para
espetáculos imorais.
Que os olhos jejuem, não se detendo sobre feições
belas, ou se ocupando de belezas exóticas.
Pois o que é visto é a comida dos olhos, mas se o que
for visto for imoral ou proibido, macula-se o jejum e perturba toda a segurança
da alma;ma se for moral e seguro, o que é visto adorna o jejum. Pois seria
absurdo abster-se da comida permitida por causa do jejum, mas devem os olhos
absterem-se até de tocar o que é proibido. Não comes carne? Então não se
alimente de luxúria através dos olhos.
Que também os ouvidos jejuem. O jejum dos ouvidos
consiste em recusar-se a ouvir assuntos perversos e calúnias. ‘Não receberás
notícias falsas’, já foi dito.
Que a boca também jejue de falar coisas vergonhosas e
de ficar reclamando. Pois que ganhas se te absténs de pássaros e peixes, e
mesmo assim mordes e devoras teu próximo? O que tem fala maligna come a carne
de seu irmão, e morde o corpo de seu próximo.
O que essa reflexão nos ensina?
Que os dias de jejum devem ser especialmente dias para
evitarmos o uso desordenado ou inclusive exagerado dos outros sentidos: evitar
o que não devo fazer, falar, ouvir, desejar; não buscar satisfazer todas as
minhas necessidades emocionais e espirituais; não buscar a todo custo saciar
minha solidão; não querer saber tudo; não exigir respostas imediatas a tudo o
que vier à minha mente etc.
Nós jejuamos buscando a conversão. Portanto, jejuemos
de todas estas atitudes contrárias à virtude. Talvez o seu jejum consista em
ser mais serviçal (jejum da sua preguiça e comodidade), pois, assim como
precisamos rezar com o coração, também precisamos jejuar com o coração.

Talvez você tenha de jejuar
da sua ira, sendo mais amável, mais dócil. Ou jejuar da sua soberba, buscando
ativamente viver a humildade em atos concretos. (Fonte:aleteia. Foto/divulgação)

Allyne Ribeirohttps://araripinaemfoco.com
Diretora de Edição e Redação de Jornalismo
RELACIONADOS