InícioAraripina em FocoJustiça Federal autoriza Dilma a depor sobre compra de Medidas Provisórias

Justiça Federal autoriza Dilma a depor sobre compra de Medidas Provisórias

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara da
Justiça Federal em Brasília, autorizou que a presidente Dilma Rousseff seja
ouvida como testemunha de defesa de um dos acusados de “comprar” medidas
provisórias no governo federal, caso investigado na Operação Zelotes. Pela
decisão, a presidente terá de responder por escrito a perguntas sobre o suposto
esquema, formuladas pela defesa do advogado Eduardo Gonçalves Valadão, réu que
a arrolou.
Dilma terá de dar explicações sobre sua participação no
processo para editar e aprovar as medidas provisórias, que concederam
incentivos fiscais a montadoras de veículos. O caso foi revelado pelo Estado em
outubro. Conforme denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF),
lobistas contratados pelas empresas pagaram propina a servidores públicos e
autoridades para viabilizar os benefícios.
Além de Dilma, vários outros políticos terão de depor
na ação penal em curso, a partir da próxima sexta-feira, 22. A oitiva do
ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que será presencial, em Brasília, está
marcada para a segunda-feira, 25, o que ainda depende da confirmação de sua
intimação. O petista, que já depôs à Polícia Federal, será inquirido agora como
testemunha do lobista Alexandre Paes dos Santos, um dos presos por suspeita de
“comprar” MPs.

Outro lobista preso, o empresário Mauro Marcondes Machado,
fez pagamentos de R$ 2,5 milhões a um dos filhos de Lula, o empresário Luís
Cláudio Lula da Silva. Os repasses estão sob investigação. Ambos têm negado
relação entre o negócio e a edição de MPs. (fonte: Estadão/foto reprodução)
Allyne Ribeirohttps://araripinaemfoco.com
Diretora de Edição e Redação de Jornalismo
RELACIONADOS